O Livro de Urântia no Parlamento Mundial das Religiões

Versão para impressãoVersão para impressão
Richard Jernigan

Por Richard Jernigan, curador associado, Texas, EUA

Mais de nove mil participantes inscritos participaram do Parlamento Mundial das Religiões realizado entre 15 e 19 outubro de 2015, em Salt Lake City, Utah, Estados Unidos.

Este evento, realizado aproximadamente a cada cinco anos, é um encontro internacional de religiosos que representam uma multiplicidade de tradições religiosas e sistemas de crenças.

Em alguns momentos era irresistível. Este é um lugar que eu poderia afirmar com certeza que todos os presentes estavam conscientemente perseguindo um caminho espiritual. É uma sensação extraordinária, tal como acordar na próxima vida, e todos estão em um grande caldeirão de múltiplas experiências espirituais e religiosas se fundindo, e eles estão ordenando tudo e se conectando.

O primeiro Parlamento foi realizado em Chicago em 1893. O segundo Parlamento foi realizado cem anos depois, em Chicago em 1993. Desde então, o Parlamento tem sido realizada a cada cinco ou seis anos e em diferentes países. Leitores de O Livro de Urântia participaram e promoveram o texto em cada Parlamento desde o realizado em 1993, em Chicago.

Para este Parlamento, as três principais organizações, Associação Internacional Urantia (UAI), Sociedade de O Livro de Urântia, e Fundação Urântia, concordaram em dividir um estande em conjunto para promover O Livro de Urântia.

Apresentar esta voz unificada no Parlamento algumas vezes foi difícil para as três organizações. Cada grupo opera com filosofias, propósitos e sensibilidades levemente diferentes. Na vanguarda desse esforço estiveram Cristina Seaborn, representando a Sociedade, e James Woodward da UAI. Joanne Strobel e eu nos alternávamos como representantes da Fundaação. A elaboração do estandarte e suas mensagens, acordos sobre materiais promocionais, decisões sobre quais versões do livro exibir, e vários outros assuntos foram debatidos e acordados ao longo de vários meses. No final, cada item promocional teve os endereços da web das três organizações e o foco era infalivelmente no livro, não as organizações. Um estandarte de 2,4 m de altura destacou o nome do livro em letras grandes, uma imagem simples da mão de uma criança buscando pegar uma mão adulta, e a mensagem “Amor é a maior relação no mundo.” 143: 6.4 (1615.5)

Como as três organizações se uniram a uma só voz, três outros estandes promoveram ensinamentos do livro. Os jovens e moços (YaYAs - Youth and Young Adults) apoiados pela Sociedade patrocinaram um estande de Unidade Espiritual para promover o diálogo inter-religioso. Ben Bowler e Pato Banton apresentaram o estande 1God.com, e Tom Choquette e Susan Cook patrocinaram o seu estand “Eu amarei.” Cada estande adicionou riqueza à presença de O Livro de Urântia no Parlamento, e os anfitriões enviaram numerosos interessados ​​até o estande O Livro de Urântia para comprar o texto ou se informar melhor.

Nosso estande foi um espaço de canto em uma área visível, de alto tráfego. Praticamente qualquer pessoa percorrendo a área dos expositores passava por lá, e sempre havia interessados no estande. Nós vendemos ou demos quase 120 livros e centenas de cartões postais e folhetos. Não nos faltou visitantes no estande, como cerca de 120 leitores do Livro de Urântia foram registrados e participaram do evento.

Combinamos que a nossa missão era ouvir histórias e origens dos participantes e iniciar a conscientização sobre o livro. Esta não era uma missão de proselitismo, mas uma campanha de conscientização para que as pessoas saibam que este texto está disponível.

Além dos estandes, seis oficinas destacaram os leitores do Livro de Urântia. Apresentadores apresentaram pedidos com quase um ano de antecedência; um comitê do Parlamento aprovou ou rejeitou candidatos; e mais de seiscentas oficinas foram escolhidas. Angie Thurston deu uma palestra sobre “Envolver o religioso não afiliado na Escola Harvard da Divindade e Mobilização de líderes inter-fé.” Tom Choquette e Susan Cook apresentaram “Eu amarei: Batendo no Poder Interior.” Meredith e David Tenney ofereceram “Explorando padrões divinos da parceria masculino / feminino.” Stevie Shaefer discutiu “A construção da empatia inter-fé e interreligiosa”. Gard Jameson liderou um painel sobre “O Jesus não-tradicional na guerra, a violência e a injustiça.” Jeffrey Wattles apresentou “Em busca da paz mundial: Como a Filosofia faz a mediação entre religião e política.”

O tema do Parlamento foi “Recuperação do coração da nossa humanidade.” O tom do evento foi estabelecido por seu foco e questões sociais críticas: alterações climáticas e cuidados pela criação; a desigualdade de renda e consumo exagerado; e da guerra, da violência e incitação ao ódio.

Os participantes do Parlamento tendiam a serem indivíduos com uma alta tolerância para interagir com um intenso encontro de caminhos e de sistemas de crença - certamente um evento receptivo ao Livro de Urântia. Mas em uma escala mais ampla, o Parlamento não foi totalmente representativo das religiões do mundo. Tradições de fé conservadores tendiam a ficar longe. Linhas centrais do cristianismo pareciam sub-representadas. Judeus reformistas e conservadores estavam presentes, mas judeus ortodoxos pareciam faltar. A exceção foi a presença significativa da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD). Cidades candidatas para sediar o Parlamento, tantas quanto para sediar as Olimpíadas. Estando em Salt Lake City, os mórmons desempenharam um papel notável ao longo dos cinco dias.

No geral, havia um discurso decididamente tendente à centro-esquerda, o que significava que, por vezes, havia uma certa “pregação para o coro” e falta de debate vigoroso. Para um evento deste porte, pontos de vista mais amplos poderiam ter aprofundado o diálogo entre grupos e trazer maior relevância para efeitos do Parlamento.

Muitos pensadores de destaque no mundo da religião e causas sociais falaram em eventos dos plenários, incluindo a dra. Karen Armstrong, Brian McLaren, dra. Jane Goodall, Michael Beckwith, Marianne Williamson, e dezenas de outros. O Dalai Lama foi programado para aparecer, mas cancelou sua participação devido a preocupações com a saúde.

Pessoalmente, eu achei que era um prazer ter interações com vários caminhos espirituais. Os Sikhs diariamente forneceram a todos os participantes almoço vegetariano com qualidade gourmet. Chamado de Langar, é um serviço gratuito que fornecem diariamente em seus respectivos países para todas as pessoas, independentemente de sua posição na vida. Para demonstrar a igualdade espiritual de todos nesta refeição, os hóspedes tiram os sapatos, cobrem suas cabeças, e estão sentados no chão em modo comunitário, enquanto os atendentes servem (e servir e servir - é tudo que você pode comer). Eu assisti à sessão plenária feminina da manhã de sexta-feira, o que me inspirou a participar de oficinas e conhecer a ativista social sikh Valarie Kaur e a avó nativa americana Mary Lyons. Eu fui pintado por nativos americanos que guardavam um fogo sagrado fora do centro de convenções e conheci e conversei com uma mulher católica ordenada (tal como um padre) (sim, você leu certo).

Meses atrás, em uma reunião com os membros da Associação Urântia dos Estados Unidos (UAUS) para discutir o Parlamento, a presidente da UAI, Chris Wood, comentou que “as pessoas não freqüentam o Parlamento das Religiões do mundo para obter uma nova religião.” Sua declaração ecoou em mim durante toda a nossa preparação e enquanto eu participei do Parlamento. Pessoas compareceram por várias razões, mas pode-se supor que todos os participantes definiram seus caminhos.

Nossa presença no Parlamento foi uma oportunidade de ser parte do diálogo, para tornar a nossa presença conhecida, e ser um participante solidário dentro da maior comunidade de religiosos.

Uma hora antes de eu sair para pegar meu vôo para casa, um pequeno grupo de músicos populares tocou em um dos principais foyers, cercado por um grupo de cinquenta participantes dançando em círculo lentamente em torno deles. Este parecia ser um acontecimento de improviso após um concerto. Em meio a isto, um dos anciãos mórmons, de terno e gravata preta, com entusiasmo cantou e participou com o grupo. Ele se destacou, e este era o tipo de comportamento que eu tinha a esperança de observar no Parlamento: indivíduo religioso, que raramente têm a oportunidade de interagir e que normalmente seria anormail interagir com outra pessoa, recuperando o coração de sua humanidade – mesmo que só por um momento.

Leitores do <em>Livro de Urântia</em> no Parlamento Mundial das Religiões (Foto por Steve Rohrbach)
Leitores do Livro de Urântia no Parlamento Mundial das Religiões (Foto por Steve Rohrbach)
James Woodward, Richard Jernigan e Guy Perron no estande do Parlamento
James Woodward, Richard Jernigan e Guy Perron no estande do Parlamento

Foundation Info

Versão para impressãoVersão para impressão

Urantia Foundation, 533 W. Diversey Parkway, Chicago, IL 60614, USA
Tel: +1-773-525-3319; Fax: +1-773-525-7739
© Urantia Foundation. All rights reserved