Matéria de dinheiro importa

Versão para impressãoVersão para impressão
Ralph Zehr

Por Ralph D. Zehr, MD, curador associado, Nova Iorque, Estados Unidos

Evitar uma catástrofe maior

A primeira situação na vida de Jesus, quando ocorreram preocupações financeiras, foi quando Ele tinha um ano de idade. Felizmente, Zacharias tinha desenvolvido uma série de confidentes, que forneceram informações precisas, e devido a isso, combinado com os fundos disponíveis, permitiur aos pais de Jesus fazer uma fuga de última hora, pouco antes do massacre de dezesseis meninos em Belém. Uma vez que eles chegaram a Alexandria, parentes de José de boa condição de vida forneceram alojamento, enquanto suas habilidades, inicialmente como carpinteiro e mais tarde como empreiteiro, lhe permitiram manter sua esposa e seu filho durante sua permanência de dois anos, no Egito.

Enfrentando a realidade econômica de sustentar uma grande família

A próxima grande crise na vida de Jesus foi a morte de seu pai, quando Jesus tinha quatorze anos. Este jovem adolescente de repente teve que encarar a realidade brutal da necessidade de manter sua mãe viúva, sete irmãos e irmãs e uma irmã ainda para nascer. Ele se tornou o único mantenedor e protetor de sua família enlutada.

Jesus demonstrou cedo a posse de julgamento de negócios afiado e sagacidade financeira. Ele era liberal, mas frugal; Ele economizava, mas era generoso. Ele provou ser um administrador sábio e eficiente dos bens do seu pai. 126:2.7 (1389.2)

Como o único provedor para a família durante os anos seguintes, ele iria observar o consumo gradual das propriedades de seu pai, eventualmente precisando que ele vendesse a loja de caravana em Nazaré. Trabalhando exclusivamente fora da loja da casa, ele estava mais perto de sua mãe e poderia fornecer seu maior apoio na gestão da família. Ao mesmo tempo, o movimento o isolava do centro da atividade em Nazaré. Para compensar essa perda de acesso a notícias internacionais, arranjou para que seu irmão Tiago fosse visitar o centro de caravana periodicamente e trazer de volta qualquer notícia do mundo exterior que houvesse.

O futuro não parecia brilhante, da forma como as preocupações se desenvolviam. Mas ele não vacilou; Ele não estava desanimado. Ele viveu lá, dia após dia, cumprindo também o dever presente e fielmente se desencumbindo das responsabilidades imediatas da sua posição na vida. A vida de Jesus é o eterno conforto de todos os idealistas desapontados. 126:5.4 (1393.1)

Ele logo aprendeu a tomar decisões difíceis necessárias para controlar as despesas básicas com comida e roupas, a fim de manter um orçamento familiar equilibrado. Ele também teve que encarar as realidades dos cobradores de impostos gananciosos e tomou as medidas necessárias de forma proativa para evitar a tributação injusta. Ele sabiamente doou sua cópia pessoal das Escrituras Gregas à biblioteca da sinagoga de Nazaré, mantendo assim o acesso para estudo pessoal. Mais tarde, quando Judas começou seus estudos na escola de sinagoga, Jesus foi forçado a participar com a sua mais valiosa posse pessoal, sua harpa, que ele vendeu a fim de cobrir os custos. Ele desenvolveu grande prazer e satisfação em tocar a harpa enquanto crescia, mas, pelo menos agora, isso não iria ser confiscado por um cobrador de impostos.

Gradualmente Jesus e sua família voltaram para a vida simples de seus anos anteriores. Suas roupas e até mesmo a comida tornou-se mais simples. Eles tinham abundância de leite, manteiga e queijo. Na época, eles apreciavam o produto de sua horta, mas cada mês que passava exigia a prática de maior frugalidade. O lanche da manhã era muito simples; eles guardavam o melhor alimento para a refeição da noite. 126:5.1 (1392.8)

Estabelecimento de uma base financeira sólida para o ministério público

Uma das maiores preocupações de Jesus, quando se preparava para lançar seu ministério público, foi garantir que a base financeira da organização apostólica seria sólida.

Jesus perguntou-lhes agora quanto dinheiro eles tinham entre si; Ele também perguntou sobre provisões que tinham sido feitas para suas famílias. Quando ele entendeu que tinham fundos dificilmente suficientes para se manterem durante duas semanas, Ele disse: “Não é a vontade de meu pai que comecemos nosso trabalho dessa forma. Iremos ficar aqui junto ao mar por duas semanas e pescar ou fazer tudo o que encontrar nossas mãos para fazer; e enquanto isso, sob a orientação de André, o primeiro apóstolo escolhido, vocês devem então organizar a si mesmos para proverem tudo indispensável em seu trabalho futuro, tanto para o ministério pessoal atual e também quando eu posteriormente lhes ordenar para pregar o Evangelho e instruir aos crentes.” 138:7.4 (1544.3)

Mateus foi responsável por equilibrar o orçamento e reabastecer o tesouro. Se os fundos eram insuficientes, ele foi autorizado a ordenar aos apóstolos para voltarem às suas redes, até que o tesouro fosse reabastecido.

Jesus também proveu a supervisão cuidadosa de todas as despesas. Ele ordenou que nenhuma esmola fosse desembolsada exceto mediante sua solicitação pessoal ou de dois apóstolos. “Ele foi claro que a bondade indiscriminada pode ser responsável por muitos males sociais.” 140:8.13 (1580.8)

Como resultado de Jesus atrasar o início do seu ministério até que tinham corretamente se organizado e feito provisões para suas necessidades financeiras, nunca foi necessário para Mateus interrompesse seu programa de ministração devido à falta de fundos.

Ensino sobre a riqueza

A discussão mais abrangente de Jesus sobre a atitude apropriada para riqueza ocorreu após seu encontro com Matadormus.

Matadormus foi um rico jovem fariseu, membro do Sinédrio, que tinha se tornado um crente no evangelho do Reino. Ele veio a Jesus, solicitando a ordenação para o corpo de setenta evangelistas.

Jesus respondeu dizendo: “Se quiseres ser um mensageiro meu, vai e vende tudo o que tens e, quando tiveres doado o produto aos pobres ou aos teus irmãos, vem e segue-me; e tu terás um tesouro no Reino do céu.” 163:2.5 (1802.1)

Mas neste momento Matadormus estava emocionalmente muito preso a sua riqueza. Não foi o fato da posse de riqueza, mas foi o que o seu amor por sua riqueza poderia fazer por ele em seu caminho de se tornar um seguidor incondicional do mestre. Ele acreditava que sua riqueza era um símbolo de bênção e aprovação de Deus.

Ele, no entanto, decidiu seguir o Conselho de Jesus vários anos mais tarde, mas ele se privou da maior oportunidade da sua vida inteira, “daquele convívio íntimo e pessoal com o Mestre” e soberano do universo. 163:2.9 (1802.5)

Gerenciando uma revelação epocal

Que paralelos podemos desenhar entre vida de Jesus e ensinamentos relativos à sua gestão de preocupações financeiras e os problemas que enfrentamos no suporte e gerenciamento da publicação, de traduções e da difusão da quinta revelação epocal?

Ambos são em grande parte dependentes de voluntários dedicados e leais. Em ambos os casos, há dependência d a generosidade de todos aqueles que abraçaram os ensinamentos. Ambos devem seguem os mais altos padrões éticos e exercer a gestão prudente dos recursos financeiros limitados. Em ambos os casos, o grande incentivo para o apoio financeiro é o privilégio de ser associado com e ser capaz de contribuir para o projeto mais importante do planeta. Em cada caso, se é motivado pela força mais poderosa do universo, o amor. Foi o amor dos apóstolos pelo Mestre que lhes levou a segui-lo através da crucificação, ressurreição e posteriormente dar suas vidas por causa do Evangelho. Para nós, é nosso amor pelo Mestre retratado nesses ensinamentos maravilhosos.

A experiência de Jesus com preocupações financeiras foi vasta. E certamente nós podemos buscar seu Conselho como buscamos como melhor gerir nossos assuntos pessoais e financeiros.

Que maior privilégio alguém poderia imaginar em estar entre os destinatários de vanguarda de uma revelação epocal, destinados a iluminar toda a humanidade durante os próximos mil anos? Existem quaisquer outras oportunidades de investimento que irão continuar a produzir retorno para um milênio? Onde um pode participar em um projeto iniciado e dirigido por super-humanos exaustivamente testados, leais, determinados, dedicados e sábios que se reorganizaram há dois mil anos e adotaram o lema: “Tudo o que as Criaturas Intermediárias Unidas querem fazer, as Criaturas Intermediárias Unidas o fazem.” 77:9.3 (866.2)

Estou plenamente convencido de que a participação incondicional e apoio da quinta revelação epocal é a maior oportunidade da minha vida. Como no caso do Matadormus, oportunidades são frequentemente sensível ao momento. “Na vida mortal, os caminhos para diferentes condutas estão continuamente abrindo-se e fechando-se e, na época em que a escolha é possível, a personalidade humana está constantemente decidindo entre as muitas linhas de ação.” 118:6.6 (1300.2)

Se o mestre está te chamando, lembre-se de Matadormus, e tal como para ele, preocupações financeiras realmente importavam.

Foundation Info

Versão para impressãoVersão para impressão

Urantia Foundation, 533 W. Diversey Parkway, Chicago, IL 60614, USA
Tel: +1-773-525-3319; Fax: +1-773-525-7739
© Urantia Foundation. All rights reserved