A Segunda Conferência Europeia da AIU em Tallinn

Versão para impressãoVersão para impressão
Sebastian Nozzi

Por Sebastian Nozzi, Coordenador Continental Europeu da UAI, Alemanha; Karmo Kalda, presidente da conferência, Estônia; e Peep Sõber, tradutor, Estônia

Nota do editor: A segunda Conferência Europeia de Urântia (sem contar a conferência internacional global realizada em Amsterdã em 2018) ocorreu de 11 a 14 de julho, no Tallink City Hotel em Tallinn, Estônia. Foi co-patrocinado pela Urantia Association International (UAI), Urantia Foundation e Truthbook, e foi hospedado pela Estonian Urantia Association. Neste artigo, três leitores intimamente associados à conferência compartilham seus pensamentos sobre o que fez da conferência um sucesso.

Perspectivas da Conferência de Tallinn de Sebastian Nozzi

Em julho passado, a segunda conferência européia organizada pela AIU ocorreu em Tallinn, Estônia. Ela recebeu 87 leitores de 15 países diferentes. As palestras e as atividades do grupo foram traduzidas para cinco idiomas diferentes - estoniano, finlandês, francês, lituano e espanhol.

A conferência foi um enorme sucesso e recebeu feedback positivo de participantes e palestrantes. É um marco importante na história dos eventos europeus.

Centelha Inicial: A primeira conferência europeia patrocinada pela UAI foi em 2016 em Budapeste, Hungria. Foi um sucesso e atraiu visitantes de outras partes do mundo, em particular da América do Norte. Na verdade, parecia uma conferência internacional. Serviu para infundir os europeus em energia e encorajou-nos a começar a realizar conferências europeias regulares no futuro.

No final de 2017, muitos líderes europeus se reuniram para fazer planos para a próxima conferência europeia. Muitas cidades foram propostas, mas a maioria delas não possuía uma organização local com o potencial de levar a idéia adiante. Eu estava presente quando Karmo Kalda, representando a Associação Estônia, ousadamente avançou e declarou: "Podemos sediar a próxima conferência européia". Isso me impressionou tanto que eu votei no projeto.

Made in Europe: A conferência de Tallinn foi a colaboração entre pessoas de diferentes associações. Jaap Terra, o principal organizador da conferência de Amsterdã em 2018, ofereceu sua ajuda e conhecimento para Karmo. Os holandeses atuaram como treinadores e ajudaram a estabelecer as bases para inicio das acões.

Igualmente positiva foi a colaboração natural entre as associações estoniana e finlandesa. Risto Mäntynen, presidente da Associação Finlandesa, participou de aspectos-chave como design de sites e logotipos, programa, escolha de palestrantes e muito mais. Os finlandeses também assumiram a responsabilidade de organizar a pós-conferência.

Nossa presidente do comitê internacional de jovens adultos de Urântia, Anna Zeven, holandesa, organizou a pré-conferência. Eu não participei, mas quando conheci o grupo que participou, muitos relataram eventos e momentos que mudaram a vida.

E, finalmente, o presidente da conferência da AIU, Antonio Schefer, garantiu que o processo fosse tranqüilo, orientando a organização e cuidando de muitos outros aspectos em torno da conferência.

Na maioria das vezes, esse evento foi "feito na Europa". Mas, com toda a justiça, deve-se dizer que não seria possível, nem tão divertido, sem o apoio de nossas organizações internacionais co-patrocinadoras (como a AIU Fundação Urântia) e sem a ajuda, apoio, participação e presença de nossos irmãos e irmãs internacionais.

O efeito Tallinn: O tema da conferência foi "Semeando sementes". O tema é genérico o suficiente para que muitas perspectivas diferentes possam ser apresentadas sobre ele (como de fato ocorreu quando se olha o programa). Além disso, é algo que o movimento na Europa precisa desesperadamente para crescer. É certamente instigante: como plantar sementes na Europa?

A conferência em Tallinn foi um bom exemplo de “semear sementes”. Isso mostra que uma equipe pequena, porém dedicada, pode semear e transformar uma idéia em um evento real. Com tempo, paciência, dedicação, planejamento e execução, coisas que começam como uma idéia (a semente) podem crescer em uma visão que finalmente se materializa em realidade.

Por mais impressionante que tenha sido o trabalho realizado pela equipe da Estônia, não foi o que chamo de “efeito Tallinn”. Muitas coisas maravilhosas aconteceram durante essa conferência e depois. As histórias são muitas, e cada uma delas é única como as pessoas envolvidas. Velhos amigos foram reunidos, novas amizades foram formadas, pessoas foram inspiradas e nova energia e entusiasmo foram dados para iniciarmos novos projetos ou ressuscitarmos os abandonados. Manter o fogo em nossos corações vivo e fazer algo positivo com isso - é o que eu chamo de "efeito Tallinn".

Conclusão: A conferência de Tallinn tornou-se outro marco importante na história do movimento urantiano na Europa. O nível alcançado de sucesso e cooperação demonstra que, apesar dos desafios, estamos caminhando na direção certa para um movimento urantiano mais dinâmico, integrado e sinérgico na Europa.

Minha gratidão a todos os envolvidos, que tornarem este evento possível.

Karmo Kalda
Karmo Kalda

Reflexões sobre os Princípios de Planejamento de Conferências, por Karmo Kalda

Pessoas que organizam eventos, como a nossa conferência, costumam dizer que são exigidos muito trabalho e resolução de problemas. Sim, houve problemas e dificuldades, mas não na fase conceitual. Após a reunião de 2017 em Sitges, Catalunha, Antonio Schefer me pediu para preparar uma apresentação geral de nossa concepção para a conferência. Eu já tinha em mente uma imagem completa do que poderia ser. Quando eu a apresentei a outros leitores da Estônia, eles não tinham mais nada a acrescentar. Eu não acho que criei o conceito por conta própria. Alguém - talvez os anjos - devem ter colocado a visualização em minha cabeça.

Atitude: Eu acredito que tudo começa com a sua atitude. Um dever que você assumiu deve ser visto não apenas como um dever, mas como uma oportunidade de fazer algo melhor neste mundo, e essa é a atitude que você deve trazer para o projeto. Quando tivemos nossa primeira reunião de conferência com a equipe organizadora da Estônia, enfatizei que as pessoas que virão a Tallinn não são apenas participantes da conferência, mas nossos irmãos e irmãs que devem sentir que estão em boas mãos. Deveríamos nos ver como uma mãe galinha reunindo seus filhotes debaixo das asas.

Aspectos culturais: Sempre que falo com alguém que participou de uma conferência, eles geralmente não se lembram dos tópicos das apresentações, mas lembram das pessoas, das emoções e da alegria. Além disso, nem sempre temos tempo para chegar cedo ou ficar tarde e nos familiarizarmos com a cidade ou o país que estamos visitando. Assim, durante a conferência, oferecemos oportunidades para passear e passar um tempo nos conhecendo.

Finanças: Simplificando, o orçamento deve sempre estar em equilíbrio ou com um excedente.

Gratidão: Obrigado, Antonio, por confiar em nós! Obrigado a todos os apresentadores! Obrigado, atendentes! E obrigado a todos que nos apoiaram de diversas maneiras!

Peep Sõber
Peep Sõber

Reflexões sobre a Semeadura de Sementes, por Peep Sõber

No início da década de 1970, alguns leitores finlandeses, desconhecidos, ofereceram um livro ao líder de um grupo espírita do qual eu era membro. Trazer esse tipo de livro - religioso - através da fronteira soviética para Tallinn poderia ter sido criminoso. Mas os finlandeses tiveram sorte porque os guardas de fronteira não perceberam o livro. Esses leitores não conheciam nosso líder, mas de alguma forma obtiveram seu endereço residencial e plantaram uma semente no solo certo.

As pessoas daqui, naquela época, estavam espiritualmente mais famintas do que agora, vivendo em um país livre. No entanto, depois de termos traduzido o livro inteiro para lê-lo, fui o único que apreciou seu grande valor. Às vezes, porém, apenas um homem no tempo e lugar certos é suficiente para iniciar o processo de crescimento para o próximo estágio. Durante os preparativos para esta conferência, fiquei espantado com a forma como uma pequena semente plantada há cerca de 50 anos atrás poderia mobilizar as pessoas hoje para vir aqui de muitos países para participar de uma conferência.

Existem poucos leitores aqui, e nossa associação local é pequena em comparação com outras. Então, queríamos que o nosso conceito para esta conferência fosse prático: crescimento interno qualitativo e crescimento externo quantitativo. Queríamos ouvir como nossos irmãos e irmãs alcançaram o que têm e compartilhar com todos o que fizemos.

Podemos crescer a partir do estágio atual nos dois sentidos? Sim. Mas uma coisa é óbvia: nova qualidade pode surgir do nosso mundo interior e, para acelerar esse processo, precisamos de relacionamentos - com Deus através do espírito interior (a direção vertical) e com outros leitores (a direção horizontal). Portanto, as conferências são uma necessidade básica.

Uma vez em Chicago, em uma conferência internacional, comentei com meu colega de quarto da Alemanha o quão estranho era que os leitores europeus pudessem se encontrar apenas na América. Agora isso mudou, e esperamos que a prática de realizar conferências europeias continue.

Para muitos leitores europeus, foi a primeira vez que participaram em uma conferência, e só posso imaginar como eles a acharam inspiradora.

2nd European Urantia Conference
2nd European Urantia Conference
Agnès Lazar
Agnès Lazar
Antonio Schefer, Georges Michelson-Dupont, Tamara Strumfeld
Antonio Schefer, Georges Michelson-Dupont, Tamara Strumfeld
Marcel Peereboom
Marcel Peereboom
Olga López
Olga López
Peep Sõber,Margit Kalda, Antonio Schefer
Peep Sõber,Margit Kalda, Antonio Schefer
Tamilia Ragimova, Danielle La Scala Martinet
Tamilia Ragimova, Danielle La Scala Martinet
Michael MacIsaac
Michael MacIsaac

Foundation Info

Versão para impressãoVersão para impressão

Urantia Foundation, 533 W. Diversey Parkway, Chicago, IL 60614, USA
Tel: +1-773-525-3319; Fax: +1-773-525-7739
© Urantia Foundation. All rights reserved